Expedição Argentina e Chile: 22 dias, 12.000Km de Jipe, 4 países, e muitas estórias pra contar…

IMG_0346

 

DIA 1 – BH (26/12/2010).  Acordo por volta das 7 da manhã e depois de tudo embarcadado vou até a casa do Rogério. Às  9, após rápido café em uma padaria, pegamos a estrada. O objetivo era chegarmos ao Paraná ! Nem eu, nem meu parceiro havíamos encarado tantas horas de estrada. Daríamos conta do recado ? Foram 13 horas ! Estávamos em Curitiba, foram 1004 Km em que nos revezamos ao volante. Hotel confortável, ótimo banho, sandubas gigantes e uma merecida noite de sono.

DIA 2 – Curitiba a Uruguaiana. Depois da chuva em todo estado de São Paulo e do frio em Curitiba, o trajeto até Uruguaiana foi verão extremo ! O ar condicionado nos salvou. Foram 1300Km em mais de 14 horas de estrada. Nosso recorde até aqui. Almoço quase na divisa entre Santa Catarina e RGS. Um PF com grande variedade de carnes, arroz, macarrão, polenta e salada. Comemos pouco por motivos óbvios. Eu peguei o volante e Rogério adormeceu boa parte daquela tarde escaldante. Em Uruguaiana, um hotel razoável e a expectativa pela travessia da fronteira com a Argentina no dia seguinte.

DIA 3 – Fronteira da Argentina. Atravessamos a ponte que liga Uruguaiana (BR) a Passo De Los Libres (AR). A aduana foi muito tranquila.Uma loira “mui hermosa” funcionária da aduana solicita que eu abra a porta traseira da HARPIA (Land Rover). Apenas perguntas sobre os volumes, não foi necessário abrir as malas. Ela mostrou entusiamo quando disse do Parapente e minha intenção em voar em seu país. Com os vistos nas mãos o destino é Buenos Aires. Pegamos a ruta 14, 80% em obras. Imensas retas, paisagem de pampas e uma barreira policial. Início de um breve martírio. O oficial sinaliza para eu parar. Meu jipe era o último veículos de uma fila. O asfalto irregular fez o carro balançar e ele entendeu que se tratava de descontrole em função da “velocidade elevada” ! Pede os documentos, cara de poucos amigos, solicita que eu estacione logo à frente.

Vai até o interior da delegacia e o vejo conversando com outro oficial. Faz sinal para que eu vá até lá. Sou comunicado de uma MULTA por EXCESSO de VELOCIDADE. Não questionei. Cento e cinquenta pesos. Eu disse que não tinha dinheiro em espécie. Acertamos por pouco mais de 100 pesos. A multa foi aplicada com a seguinte descrição : ” NO USA CINTURÃO DE SEGURIDAD”. Assinei e continuei a viagem, cinquenta reais mais pobre. Minto, R$25,00 porque o Rogério assumiu metade do prejuízo ! Rs. Confesso que a experiência foi válida. Sou do tipo “ver para crer”  e já haviam me alertado para a sacanagem com turistas brasileiros  por parte dos policiais rodoviários. Me custou pouco assistir toda aquela encenação ridícula para obterem alguns trocados, “propina”. De volta à estrada o calor volta a castigar.

Mais 700Km até Buenos Aires. Na auto-pista, Rogério com o guia na mão escolhe aleatoriamente um hotel. NOVEL HOTEL, avenida de Mayo 915. De posse do endereço o GPS resolveu dançar um tango e depois de indicar várias vezes caminhos que nos faziam sempre voltar ao ponto de origem, resolvemos parar em um posto com loja de conveniências para almoçar e pedir ajuda. Avistei 4 policiais  e abordei um deles dizendo que era brasileiro e precisava de orientação para chegar ao centro de Buenos Aires. Ele foi extremamente solícito e até desenhou um mapa no meu guia  (O viajante Argentina.).

Naquele emaranhado de elevados e pistas, por um momento achamos que havíamos errado uma entrada até que avistei o aeroporto e o estádio do Boca Juniors (La Bombonera). Mais alguns minutos e a HARPIA desfilava pela 9 de Julho até o Obelisco. Enquanto Rogério aguardava dentro da Land Rover, eu saí para encontrar um hotel com disponibilidade para o reveillon.

Ora não havia vaga, ora era caro demais, ora não tinha ar condicionado, até que cheguei no NOVEL, aquele que escolhemos só para orientar o GPS e curiosamente atendia a todos os requisitos : excelente localização, ótimo preço, disponível para o período que queríamos e confortável ! Para ficar ainda melhor, próximo dele encontramos um estacionamento a 50 pesos a diária. Uma barbada. Tudo dando certo ! Quando anoiteceu, percebi pelo tom da iluminação, ao final da avenida de Mayo, a cor rosada do Palácio do Governo.

IMG_0178DSC_0141

Leia mais»

Biologia Marinha

Em visita à Estação Biologia Marinha Augusto Ruschi no município de Santa Cruz-ES, estudantes do ensino médio do Colégio Bernoulli tiveram a oportunidade de realizar um curso de iniciação aos biomas Marinho, Manguezal e Restiga. O estudo da fauna e flora deu-se na prática, com visitas guiadas aos respectivos ambientes e em seguida foi complementado com fundamentação teórica. Em um clima de cooperação, descontração e atividades orientadas a aprendizagem aconteceu de forma mais efetiva e a integração entre educadores e educandos se fortaleceu. É com orgulho e muita emoção que compartilho aqui um pouco da experiência que vivemos e agradeço a oportunidade de realizar práticas educativas que vão além dos muros das escolas e transformam ambientes naturais em um campo de pesquisa e exercício de múltiplas habilidades !

 

Dentro do Capacete …

1080 Km percorridos em dois dias. Muito tempo para organizar os pensamentos dentro do capacete e refletir um pouco sobre LIBERDADE e FELICIDADE …

E-Session: a locação faz toda a diferença !

É chegada a hora daquele ensaio que antecede o casamento. Momento oportuno para descontrair e realizar fotos que contam um pouco a história do casal ou simplesmente retratam a harmonia e sincronicidade que possuem. A escolha da locação é fundamental. Ela será o CENÁRIO onde fotógrafo e casal comporão juntos o clima romântico que conduzirá toda s sessão de fotos. A diversidade de ambientes e a troca de figurinos é fundamental para a criação . O último ensaio que realizei, do casal Cláudia e Bruno é um belo exemplo da perfeita combinação  entre cenário e figurinos. O resultado não poderia ser diferente: escrevemos com luz uma história de amor !

IMGL2551IMG_2615

Leia mais»

FOTOGRAFIA e Produtos

Desde que ingressei na fotografia profissional passei a observar de forma mais crítica a maneira com que produtos em geral são apresentados. Um dos trabalhos que mais gostei de realizar foi para uma confiserie chamada Pandora. Passei algumas horas clicando chocolates e outras delícias e foi ao mesmo tempo divertido e trabalhoso, pois as luzes da mesa de still aqueciam o ambiente e acabavam por derreter os bombons. No final da sessão de fotos pude degustá-los à vontade !!!

Me chama a atenção os anúncios de carros e apartamentos pela internet. Confesso que algumas fotos mais depreciam o produto do que o vendem. São imagens realizadas por amadores que não se preocupam com a iluminação, enquadramento e apresentação adequada do produto. O resultado acaba reduzindo ou eliminando qualquer esperança de negociação. A partir dessa constatação fiz algumas propostas para revendedoras de automóveis. Os gerentes ficam impressionados com o resultado, mas não estão dispostos a investir na fotografia profissional. Uma economia na minha opinião, infeliz, pois a valorização do produto, seja ele um bombom ou um automóvel é a estratégia ideal para provocar o desejo de consumo.

Leia mais»

Patagônia: o livro

Sim estamos na era digital, mas sou daqueles que gosta de folhear, de sentir o aroma do livro e o som do virar de páginas. Por isso invisto na encadernação de minhas fotos. Foi assim há dois anos com o livro NASCENTE, uma coletânea de fotografias sobre os mais variados temas. Funcionou como meu primeiro portfólio e com ele as oportunidades de trabalho profissional surgiram. Em seguida veio o livro ATACAMA. Uma das viagens mais intensas que já vivi. O equipamento sofreu debaixo daquela poeira finíssima, das tempestades de areia e do frio congelante. Aprendi a fotografar usando luvas e suportar a rarefação do ar a mais de 4.000 metros de altitude.

Agora é a vez do PATAGÔNIA. Argentina e Chile em pouco mais de 20 dias. Paisagens belíssimas como os GLACIARES, as ilhas repletas de pinguins, as altas montanhas e seus picos, destinos clássicos para os caminhantes e escaladores. Minha pequena e preciosa coleção de 3 livros ! A tiragem ? 3 exemplares, um de cada ! Rs. São meu orgulho e muito mais, imagens que testemunham minhas andanças e meus prazeres: viajar e fotografar !

 


Leia mais»

Se eu VÔO você vem comigo !

untitled-52

O piloto GUI GAMA realizando o engate do passageiro

Em janeiro de 2010 realizei uma expedição pela América do Sul  e  decidi decolar de parapente do vulcão Osorno – Chile.  Durante a gravação de um VÍDEO eu disse: se eu voar você vem comigo !  Desde então, quando faço vôos especiais lembro-me da frase e o momento oportuno para repeti-la finalmente chegou.

Leia mais»

PATAGÔNIA

Fim de tarde em PUERTO NATALES, CHILE

Um sonho realizado ! Em breves palavras é assim que descrevo minha jornada pela PATAGÔNIA. Foram 20 dias registrados em diário de viagem que pretendo transformar em um post no blog: NAS ASAS DA HARPIA.  Poucas roupas, basicamente aquelas que usamos para enfrentar o frio.  Uma máquina fotográfica, duas lentes e um tripé. Disposição para caminhar muito, fotografar também, mas a PATAGÔNIA me ensina uma lição: o clima aqui NUNCA é previsível ! Foram dias dedicados a percorrer parques nacionais deslumbrantes como o LOS GLACIARES na Argentina e TORRES DEL PAINE no Chile, entretanto as condições de LUZ para retratar toda aquela beleza raramente foram as ideais. Compreendi e aceitei a condição que o lugar me impôs. Desfrutei de cada trilha e de cada “mirador”,  fiz as devidas pausas para descanso e contemplação e pude elevar-me até os picos mais altos, de corpo e alma.

Leia mais»

Maquiar, casar e festejar no mesmo espaço: comodidade, conforto e segurança !

 Ela quer casar e te contrata para documentar  TUDO: making-of, cerimônia e recepção !  Até aí a satisfação do fotógrafo está garantida, mas tem um detalhe: making-of é na zona leste da cidade, cerimônia na zona oeste e a recepção na zona sul ! É muito importante que no planejamento do evento os casais fiquem atentos à questão do deslocamento dos profissionais da fotografia e dos convidados. É grande o risco de atraso se considerarmos a possibilidade do trânsito dificultar o acesso aos locais, além da demora para encontrar uma vaga de estacionamento. Junte-se a isso a possibilidade de um assalto, afinal todo o equipamento de fotografia profissional que carregamos vale uma pequena fortuna e já existem quadrilhas organizadas para esse tipo de furto.

Nesses 3 anos de atuação no mercado de casamentos percebo que felizmente é cada vez maior o número de eventos em  que TUDO se concentra em um único local. Há muitas vantagens: evitam-se atrasos e contratempos que comprometem a cobertura fotográfica, a montagem do equipamento é feita uma única vez,  há mais tempo para que o fotógrafo possa avaliar o potencial do ambiente e assim definir com calma o local para as fotos dos pais e padrinhos. Há também maior interação com os profissionais do cerimonial que detalham as etapas do evento.

Leia mais»